Modelos esportivos da VW serão equipados com motor 250 TSI de 150 cv e câmbio automático de seis marchas

A Volkswagen lança no início de 2020 o Polo GTS e Virtus GTS, trazendo o saudosismo dos aficionados pela linha esportiva que fez sucesso no mercado brasileiro nas décadas de 1980 e 1990. Segundo a marca alemã, os modelos fazem sua estreia nos 60 anos da Fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), onde são produzidos. Primeiros veículos esportivos desenvolvidos no Brasil sobre a Estratégia Modular MQB, os modelos são equipados com motor 250 TSI (250 Nm de torque e 150 cv de potência) e câmbio automático de seis marchas – mesmo conjunto mecânico aplicado no Jetta, mas com calibragem mais esportiva.

Visual exclusivo – Há várias diferenças no visual em relação ao Polo e ao Virtus Comfortline e Highline. Na dianteira, são novos os faróis full LED, que têm identidade visual diferenciada; novo para-choque, mais imponente; a grade do radiador tipo colmeia com o logo “GTS” e um filete vermelho que liga os dois faróis – características marcantes nos veículos “GT” da Volkswagen em todo o mundo. As rodas são diamantadas e têm 17 polegadas, com pneus 205/50 R17. O Polo GTS também tem defletor na tampa do porta-malas pintado em preto brilhante e a seção inferior do para-choque traseiro exclusiva. As lanternas do Polo GTS são de LED, com assinatura noturna exclusiva, e no sedã são escurecidas. No Virtus GTS o defletor traseiro também é preto só que, em vez de ficar sobre o vigia, fica sobre a tampa do porta-malas. No Polo GTS a saída de escapamento é dupla.

Internamente, os modelos contam com o painel digital (Active Info Display) com iluminação em vermelho. Além disso, toda a cabine é escurecida: teto, bancos, laterais de porta e painel. O volante é exclusivo, com acabamento de couro e costuras vermelhas, além de ter a sigla “GTS” na haste da base. O mesmo tom de vermelho dá acabamento às molduras da saída de ar e da base da alavanca de câmbio. Tapetes e bancos também têm detalhes em vermelho. Os bancos são exclusivos dos modelos, mais esportivos e sofisticados. O encosto de cabeça é integrado ao banco, que é forrado com tecido inédito, mesclado com couro, com linhas horizontais inspiradas nos modelos da década de 1980 e com a inscrição “GTS”.

Ronco esportivo – Os modelos são equipados com o mesmo conjunto de motor e transmissão: sob o capô, trazem o motor 1.4 TSI produzido pela Volkswagen na Fábrica de São Carlos (SP), que desenvolve potência de 150 cv (etanol ou gasolina). Seu torque máximo é de 250 Nm (25,5 kgfm), independentemente da mistura de combustível. Esse motor está combinado ao câmbio automático de seis marchas AQ250 (o mesmo do Jetta, mas com pegada mais esportiva).

A lista de equipamentos dos modelos inclui itens exclusivos no mercado nacional, como o painel totalmente digital (Active Info Display), sistema de som Beats e o XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial), que integra o ESC – Controle eletrônico de estabilidade (item de série). Esse sistema aumenta a agilidade e diminui a necessidade de movimentação do volante por meio de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos e permitindo uma transferência do torque disponível do motor para as rodas externas.

Polo GTS e Virtus GTS contam ainda com o “Seletor do perfil de condução”, para o motorista ajustar a experiência de direção entre os modos “normal”, “ecológico”, “esportivo” ou “individual”. No modo esportivo é acionado o atuador sonoro, outro item exclusivo, que amplifica a experiência esportiva ao volante e entrega mais prazer ao dirigir. Os modelos serão oferecidos em opções de cores sólidas (preto Ninja, branco Cristal e vermelho Tornado – esta exclusiva para o Polo GTS) e metálicas (prata Sirius, azul Night e cinza Platinum).

Fonte: Volkswagen do Brasil / Imprensa
Fotos: Divulgação