Primeiras unidade do modelo da Honda serão entregues a partir de fevereiro de 2019

Apresentada pela primeira vez no Brasil durante o Salão das Duas Rodas de 2017, o novo modelo tem pré-venda anunciada para o Brasil a partir de 22 de outubro por de R$ 136.550,00 na versão Gold Wing e R$ 156.550,00 na versão Tour. As primeiras unidades serão entregues a partir de fevereiro de 2019. Ela estará disponível nas cores cinza fosco para a versão GL 1800 Gold Wing e vermelha para a versão GL 1800 Gold Wing Tour. Esta última se difere oferecendo a transmissão DCT de 7 velocidades – ante a de 6 marchas convencionais na versão Gold Wing – airbag, suspensão traseira com ajustes eletrônicos pré-definidos em quatro posições (somente piloto, piloto e bagagem, piloto e passageiro, piloto, passageiro e garupa), altura do para-brisa e top box adicional.

Nesta nova geração, a Gold Wing recebeu uma profunda remodelação que preservou o caráter que deu à motocicleta a posição de ícone sobre duas rodas. Segundo a marca japonesa, o objetivo da Honda ao reprojetar cada componente desta versão foi o de oferecer aos fãs do modelo a excelência em termos de tecnologia motociclística, mantendo, porém, intacta a incomparável personalidade do modelo. A nova Gold Wing está mais compacta e leve (- 48 kg) que a versão precedente. Seu motor preserva a clássica arquitetura boxer de 6 cilindros, agora com cabeçotes Unicam de quatro válvulas. Aperfeiçoado na gestão eletrônica, o motor pode ser ajustado de acordo com quatro diferentes riding modes – TOUR, SPORT, ECON e RAIN. Acelerador eletrônico, controle de tração, assistente de partida em subidas e sistema Start&Stop são outros aperfeiçoamentos introduzidos ao modelo na versão 2019.

Apesar de preservar a mesma arquitetura e praticamente a mesma capacidade cúbica (de 1.832 cc cresceu à 1.833 cc), o motor da Gold Wing ganhou mais potência (126 cv contra 118 cv) e torque (17,34 kgf.m ante 17,0 kgf.m) além de estar 6,2 kg mais leve e 33,5 mm mais curto que o motor da Gold Wing anterior. Acoplado ao motor está a última geração do moderno câmbio de dupla embreagem DCT (Dual Clutch Transmission) com sete marchas. O piloto tem a opção de utilizá-lo no modo plenamente automático ou selecionar a marcha desejada através de comandos “+” e “–” situados no punho esquerdo do guidão. O câmbio DCT que equipa a nova Gold Wing oferece ainda a inédita modalidade ‘Walking Mode’, que movimenta a motocicleta em velocidade limitada (1,8 km/h à frente e 1,2 km/h em marcha a ré) para auxiliar o piloto nas manobras de estacionamento.

No que diz respeito à parte ciclística – chassi e suspensões – a Honda fez da GL 1800 Gold Wing 2019, de acordo com as palavras de Yutaka Nakanishi, Large Project Leader, “uma das bandeiras tecnológicas da Honda”. O inédito chassi duplo trave de alumínio fundido sob pressão é 2 kg mais leve que o anterior. A posição de pilotagem, assim como o posicionamento do motor na estrutura, foi avançada. Tal solução associada à introdução de uma inovadora suspensão dianteira por duplo braço oscilante resultou em um comportamento estável e fluido tanto em velocidades baixas, típicas dos percursos urbanos, como em rápidas rodovias e percursos com curvas.

Qualquer que seja a condição de uso, a Gold Wing excede as mais altas expectativas: os atuais parâmetros de comportamento ciclístico ideal para motos de seu segmento tiveram seu standard elevado de maneira significativa. Isso se deve não apenas à geometria do novo sistema, no qual se destaca a coluna de direção avançada, mas também ao atrito reduzido em cerca de 30% na suspensão por duplo braço oscilante em comparação ao sistema telescópico tradicional.

Na nova suspensão dianteira da Gold Wing, a função amortizante do sistema está separada do sistema de direção, o que resulta em 40% a mais de agilidade na ação do guidão. A suspensão traseira é também inédita e se vale de uma balança de suspensão do tipo monobraço Pro-Arm conectada ao sistema Pro-Link, solução que favoreceu aspectos de manutenção e design, contribuindo para a ação mais progressiva da suspensão traseira, que assegura maior estabilidade e conforto.

Tanto a suspensão dianteira como a traseira dispõem de regulagem eletrônica automática, que obedece à impostação selecionada do Riding Mode. Também é possível intervir na regulagem da pré-carga da mola do amortecedor posterior através de um prático comando elétrico. São quatro as opções de ajuste consoantes à utilização: só piloto, piloto+bagagem, piloto+passageiro e piloto+passageiro+bagagem.

Quanto aos freios, na Gold Wing 2019 está presente o consagrado sistema D-CBS (Dual Combined Braking System) com ABS de última geração, que distribui a potência frenante nas duas rodas de acordo com o ajuste do RidingMode. O freio dianteiro tem cálipers de seis pistões que atuam em dois discos de 320 mm, na traseira o cáliper é de três pistões e o disco 316 mm. O pneu dianteiro é 130/70 R18, enquanto, atrás o pneu é um 200/55 R16.

Design e equipamentos – Não há dúvida que basta um breve olhar para entender que a Gold Wing 2018 é uma motocicleta contemporânea, que abre mão das linhas imponentes da versão anterior em busca de elegância associada à eficiência aerodinâmica e uma “pitada” de esportividade. O conceito aerodinâmico do novo modelo difere do anterior. Agora o piloto fica mais próximo do para-brisa, regulável tanto em altura como em inclinação, e um apurado estudo aerodinâmico permitiu melhorar não só o coeficiente aerodinâmico, visando melhor desempenho e eficiência, como dar a piloto e passageiro o conforto dinâmico digno de uma Gold Wing.

Os assentos continuam individuais para piloto e passageiro, a ergonomia é impecável e no “top box” e nas protetivas malas laterais há capacidade de transportar uma grande quantidade de bagagem – 110 litros. Neste novo cockpit se destaca o painel com tela TFT colorida de 7 polegadas, que oferece o mais completo nível de informações sobre a motocicleta, sistema de áudio, navegação e do controle de tração HSTC(Honda Selectable Torque Control), regulagem de suspensão e Cruise Control.

A Gold Wing 2019 é compatível com o Apple CarPlay e a conectividade é facilitada pela porta USB e Bluetooth. Abaixo, a lista dos principais itens:

  • Linhas aerodinâmicas, visual contemporâneo e alta tecnologia
  • Sistema de gestão e controle do aquecimento e dos fluxos de ar
  • Para-brisa regulável eletricamente variando inclinação e altura
  • Cruise Control de ação gradativa com sistema TBW (Throttle By Wire)
  • Ampla capacidade de carga e top box para dois capacetes integrais
  • Display TFT de 7″ com informações completas de áudio e navegação
  • Conectividade Apple CarPlay, Bluetooth e USB
  • Full-LED e indicadores de direção com desarme automático
  • Smart Key com comando para abertura de malas laterais e top box
  • Novo chassi dupla trave de alumínio
  • Suspensão dianteira por duplo braço oscilante
  • Suspensão traseira com nova balança monobraço Pro-Arm
  • Regulagem eletrônica das suspensões com base no Riding Mode
  • Pré-carga da mola/amortecedor traseiro regulável eletricamente
  • Freios combinados D-CBS (Dual Combined Braking System) com ABS
  • Novo motor boxer 6 cilindros de 1.833 cc, cabeçotes de 4 válvulas
  • Acelerador eletrônico TBW (Throttle By Wire) e 4 Riding Modes
  • Controle de tração HSTC
  • Start&Stop com sistema ISG (Integrated Starter Generator)
  • Sistema HSA (Hill Start Assist) para saídas em subida
  • Novo câmbio DCT (Dual Clutch Transmission) com 7 marchas
  • Função ‘Walking Mode’ para manobras de estacionamento
  • Integração total entre os 4 Riding Mode e o câmbio DCT

 

 

 

 

 

 

Fonte: Honda do Brasil / Imprensa
Fotos: Divulgação

 

Anúncios